HQ e Literatura > Literatura > Eu, Você e a Garota que vai Morrer
Enviado 04/10/2015 1:55 pm por Pipoca Gigante no responses

Por: Thaís Vilas Bôas.

Livro com adaptação cinematográfica é o que há de bom! E o escolhido da vez é “Eu, você e a garota que vai morrer”, do escritor Jesse Andrews. Com um estilo de “A Culpa é das Estrelas” e uma pitada de “As Vantagens de ser Invisível”, esse livro veio para conquistar o coração de muitos leitores.

Leia também a crítica do filme “A Culpa é das Estrelas”.

  “Então há uma chance de pensarem: ‘Sensacional! Vai ser uma história sábia e perspicaz sobre amar, morrer e crescer. Provavelmente vai me fazer chorar literalmente o tempo todo. Já estou muito empolgado! ’ Se essa é uma representação fiel dos seus pensamentos, talvez vocês devessem jogar este livro na lixeira e, então, sair correndo.

Essa não é uma história de amor melosa, em que os olhares se cruzam, tudo ao redor desaparece e uma música começa a tocar ao fundo. Não é um livro como “Um Amor para Recordar”, com aquele toque de Nicholas Sparks que deixa o coração em pedaços. Aqui, a história é um tanto diferente.

Leia também a crítica da adaptação cinematográfica de “Eu, Você e a Garota que vai Morrer”.

Greg passava longe de ser um cara popular na escola e, para conseguir sobreviver ao colegial, criou uma técnica: obter acesso a todos os grupos, seja dos inteligentes, dos ricos, dos atletas ou dos chapados – simplesmente a questão era não pertencer a grupo algum.

Mas Greg tinha como amigo – ops, colega de trabalho – Earl. A princípio, a grande diversão dos dois era jogar videogames e matar pessoas em GoldenEye. Mas depois que eles encontraram a coleção de DVDs do pai de Greg, tudo mudou!

Jesse Andrews

(…) “nós tínhamos interesses diferentes, um tipo de foco diferente. É difícil explicar. Earl e eu, na verdade, não tínhamos muito em comum um com o outro também, mas éramos os únicos garotos de 10 anos em Pittsburgh que gostavam de ‘Aguirre, a cólera dos deuses’, e isso significava alguma coisa. Na verdade, significava muito.

Há também Rachel – a garota que vai morrer. A função de Greg? Tornar a vida de Rachel mais divertida! E sem se darem conta, a amizades dos dois foi crescendo…

Leia também a crítica do filme  “As Vantagens de ser Invisível”.

    “vou pra quimio cara. Quer se despedir do meu cabelo? :)

E então surge a ideia de fazer um filme para Rachel. Ok… Greg já havia gravado outros filmes (um ruim, outro pior). Mas o importante era que Rachel amava demais os filmes e os assistia o tempo inteiro! O difícil seria encontrar um tema. Afinal, talvez se inspirar em David Lynch poderia não ser a melhor opção naquela situação.

E no fim, qual foi o resultado? Na certa imperdível! Ah, mas para os que não gostaram, talvez eles tenham fungo no cérebro!

 
Compartilhar
 
Notícias Relacionadas
 
 
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Animação Batman Ben Affleck Bradley Cooper Capitão América Charlize Theron Chris Hemsworth CHRISTIAN BALE Christopher Nolan Cinema Francês Cinema Nacional Coletiva de Imprensa Colin Farrell DC Comics Demolidor disney Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 Festival do Rio 2014 Festival do Rio 2015 Frank Miller Game of Thrones homem aranha Homem de Ferro Hulk Jennifer Lawrence Jessica Chastain Kristen Stewart Liga da Justiça marvel Michael Fassbender mulher maravilha Netflix oscar Os Vingadores pré-estreia Robert Downey Jr. Rodrigo Santoro Samuel L. Jackson star wars steven spielberg Superman Thor Tom Cruise X-Men