Cinema em casa > Colunas > Cinema em Casa – Parte 11
Enviado 06/03/2016 4:22 pm por Pablo Bazarello Nenhum response

Depois de um certo hiato, retomaremos a coluna Cinema em Casa da forma como você a conhecia. O Cinema em Casa é a coluna do Pipoca Gigante na qual falamos sobre os filmes que chegam ao mercado de home vídeo, sem anteriormente serem exibidos nas salas de cinema. Ou seja, de forma inédita, certos filmes aparecem em vídeo locadoras (nas pouquíssimas restantes), Netflix, Now, DVDs, Blurays e canais a cabo. Lembrando que na coluna só comentamos sobre filmes lançados comercialmente e oficialmente no país, ou seja, nada de downloads ilegais. Desculpe, galera.

Na coluna falamos também sobre filmes que passaram brevemente nos cinemas, ficando menos tempo em cartaz do que deveriam e em circuito restrito. Vamos a mais um lote de filmes recentes comentados para você.

Leia sobre “Eu, Você e a Garota que Vai Morrer” no Cinema em Casa

Descompensada

Durante um tempo este filme foi prometido pela Universal Pictures Brasil para um lançamento nas salas de cinema. Cartazes eram inclusive colocados em redes de cinema conhecidas, fazendo o expectador ansiar pela comédia. Trata-se do mais bem sucedido filme do gênero nos EUA em 2015, que tornou a humorista Amy Schumer sensação do dia para a noite. Realmente o filme é satisfatório e, com seu humor ácido e rápido, promete agradar inclusive aos que não são adeptos de comédias românticas. Schumer interpreta Amy, a típica mulher moderna e independente, que foge de relacionamentos como o diabo da cruz. A direção é de Judd Apatow, o papa das comédias americanas, que tem no currículo filmes como “O Virgem de 40 Anos” (2005), “Ligeiramente Grávidos” (2007) e “Tá Rindo do Que?” (2009).

Estreia: 16 de Março de 2015 (Festival South by Southwest, EUA).
Onde Encontrar: Now da Net, Locadoras.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 9″

Sem Retorno

O maior sucesso nos cinemas atualmente é a aventura “Deadpool”, filme de super-herói estrelado por Ryan Reynolds. O ator, no entanto, já batalha na profissão há muitos anos e nem todos os seus filmes são grandes sucessos. Aqui, podemos citar mais um desses, cuja premissa é até interessante. A presença do vencedor do Oscar Ben Kingsley (“Gandhi”), da gracinha Natalie Martinez (“Marcados para Morrer”) e do diretor indiano Tarsem Singh (“A Cela” e “Espelho, Espelho Meu”) são chamarizes. Na trama, um bilionário (Kingsley) está com os dias contados devido a uma doença fatal. Um experimento revolucionário e secreto coloca sua mente no corpo de um jovem militar morto em combate (Reynolds).

Estreia: 10 de Julho de 2015 (Canadá, EUA, Turquia e Suécia).
Onde Encontrar: Netflix, Now da Net e Locadoras.

Leia também “Cinema em Casa Especial: Ex-Machina”

Terror nos Bastidores

Uma das ideias mais criativas para um filme de terror em anos recentes, esta produção foi exibida no Festival de Toronto de 2015, se tornando um dos maiores chamarizes do evento com sessões lotadas. O motivo? Filmes de terror criativos são cada vez mais raros. A obra funciona como sátira – especificamente de filmes de terror slasher, vide “Sexta-Feira 13”. Em muitos aspectos, este é o filme de “Sexta-Feira 13” que os fãs da década de 1980 queriam há muito tempo. Na trama, Malin Akerman (“Watchmen – O Filme”) é uma atriz de filmes de terror. Ela morre em um acidente de carro, deixando órfã sua filha, papel de Taissa Farmiga. Anos depois, a jovem atende a uma exibição do clássico ao lado de amigos, somente para, após um bizarro acidente, serem tragados para dentro do filme, onde viverão o terror eles mesmos.

Estreia: 13 de Março de 2015 (Festival South by Southwest, EUA).
Onde Encontrar: Now da Net e Locadoras.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 7″

A Very Murray Christmas

Filme exclusivo da Netflix, lançado na época do Natal. A produção usa como mote um especial de TV para a época festiva, apresentado pelo mito Bill Murray. Devido a uma tremenda nevasca, nenhum dos convidados para o evento consegue chegar, cabendo ao humorista se virar como pode. De fato, a obra nem chega a ser considerada um filme, já que tem apenas 56 minutos de duração. “A Very Murray Christmas” chama atenção por ser dirigido por Sofia Coppola, renovando assim a parceria do cultuado “Encontros e Desencontros” (2003) com Murray. Além disso, o especial conta com as participações de gente como George Clooney, Chris Rock, Miley Cyrus, Michael Cera, Amy Poehler, entre outros. Só faltou mesmo Scarlett Johansson para a reunião ficar completa.

Estreia: 4 de Dezembro de 2015 (Netflix).
Onde Encontrar: Netflix.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 6″

À Procura de um Paraíso

A vida no show business é difícil. Muitos artistas começam a carreira de forma promissora e no meio do caminho dão aquela bela escorregada. É o que acontece com a roteirista Diablo Cody, que começou a carreira ganhando um Oscar por “Juno” (2007). De lá pra cá, Cody entregou outros trabalhos, alguns eficientes (“Jovens Adultos”) e outros nem tanto (“Ricki and the Flash”). Aqui, a escritora decide dar o passo além na carreira, dirigindo seu primeiro filme – além, é claro, de escrever o texto. O resultado é meloso e sem muita originalidade. Julianne Hough, dançarina/cantora transformada em atriz, interpreta uma jovem de uma cidadezinha americana, saída de uma família conservadora e religiosa. Após um acidente que deixou grande parte de seu corpo com cicatrizes de queimaduras, a protagonista decide viver o que nunca viveu. Para isso, viaja até a “fonte” de tudo, para a própria cidade do pecado, Las Vegas.

Estreia: 8 de Agosto de 2013 (DirecTV, EUA).
Onde Encontrar: Rede Telecine e Locadoras.

Leia também “Cinema em Casa – Edição Terror”

Lições em Família

O ator Zach Braff ficou conhecido pelo seriado cômico “Scrubs”, não conseguindo emplacar igualmente no cinema, apesar da promessa. Poucos sabem, porém, que Braff é um talentoso roteirista e diretor, tendo assinado o interessante “Hora de Voltar” (2004), com Natalie Portman. E se você acha que cinema só é difícil no Brasil, pense duas vezes. Braff só conseguiu verba para seu projeto seguinte dez anos depois, mesmo recebendo elogios por sua estreia. Mesmo assim, o artista precisou apelar para o sistema de crowd funding, no qual o orçamento para o filme é levantado através de contribuições dos fãs. Casos parecidos possibilitaram filmes como “Veronica Mars” e um trabalho recente de Spike Lee. A surpresa (ou talvez não) é que o novo trabalho de Braff é igualmente eficiente. No filme, Braff e Kate Hudson são jovens pais de família que passam por dificuldades financeiras para criar os filhos, em plena Califórnia, terra dos ricos e famosos.

Estreia: 18 de Janeiro de 2014 (Festival de Sundance, EUA).
Onde Encontrar: Rede Telecine.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 4″

Calvário

Os irmãos britânicos Martin McDonagh e John Michael McDonagh precisam ser descobertos. Enquanto o primeiro é o responsável pelos divertidos “Na Mira do Chefe” (2008) e “Sete Psicopatas e um Shih Tzu” (2012), o segundo está no comando do hilário “O Guarda” (2011). É justamente John Michael quem retorna aqui, recobrando a parceria com o fantástico Brendan Glesson (que recentemente vem passando o bastão para a cria Domhnall). O ator vive um padre de um pequeno vilarejo, recheado de figuras peculiares. Entre eles encontra-se um possível assassino, que ameaça o protagonista de morte por crimes do passado, dando-lhe poucos dias de vida. O suspense só não é maior pelas tiradas de humor ácido do filme, que o deixará sem saber se deve rir ou não. Apesar disso, “Calvário” é o filme mais sério da dupla.

Estreia: 19 de Janeiro de 2014 (Festival de Sundance, EUA).
Onde Encontrar: Rede Telecine.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 3″

Encalhados

Essa comédia dramática tem como atrativo a presença de três atores do momento e de uma diretora que vem marcando presença ano após ano. Lynn Shelton é a diretora que, com “A Irmã da Sua Irmã” (2011) e “Touchy Feely” (2013), se tornou um dos nomes para ficarmos de olho no mercado independente. Este é o seu filme mais chamativo. A estrela inglesa Keira Knightley interpreta uma jovem que não conseguiu (ou não quer) acompanhar a maturidade de amigas da sua idade, todas casadas e com filhos. O fato faz com que se distancie inclusive do noivo, procurando abrigo na casa de uma adolescente que acabou de conhecer (papel de Chloe Grace Moretz). Durante a temporada para a reflexão, ela conhece também o jovem pai da menina, interpretado por Sam Rockwell.

Estreia: 17 de Janeiro de 2014 (Festival de Sundance, EUA).
Onde Encontrar: Rede Telecine e Locadoras.

Leia também “Cinema em Casa – Parte 2″

 

Meus Dias Incríveis

Este filme não é assim tão novo, mas por nunca termos falado sobre ele antes, vale ser mencionado. No elenco, dois nomes britânicos da atualidade: Emily Blunt e Colin Firth. Ano passado Blunt conseguiu destaque com “Sicario”, filme que traz a melhor atuação de sua carreira; e Firth, além de ser um vencedor do Oscar (“O Discurso do Rei”), também se destacou em 2015 com “Kingsman”. Aqui, o ator interpreta um homem saturado com sua vida, que joga tudo pro alto (incluindo a mulher e o filho) e começa uma nova vida com outra identidade. No caminho de tal autodescoberta, ele conhece uma jovem tão problemática (papel de Blunt) quanto ele.

Estreia: 10 de Setembro de 2012 (Festival de Toronto, Canadá).
Onde Encontrar: Locadoras e Rede Telecine.

Leia também “Cinema em Casa”

 

 

Going Clear

Usamos a coluna Cinema em Casa para falar sobre documentários também, um tipo de filme que não recebe muita cobertura nas salas de cinema do país. Este, que infelizmente não recebeu indicação ao Oscar 2016, é um dos mais interessantes de anos recentes. O filme do cineasta Alex Gibney escancara sem medo a religião / seita Cientologia, famosa por ir atrás e destruir todos que se opõem a ela. O filme-denúncia consegue entrevistar ex-membros do alto escalão, que falam abertamente, como nunca antes, sobre como funciona esta misteriosa entidade (capaz de enfrentar e derrubar nos tribunais instituições como o próprio governo dos EUA). Além disso, o documentário mostra como artistas de Hollywood (como John Travolta e Tom Cruise) são manipulados e chantageados para servirem de rosto da “religião”. Simplesmente assustador e necessário.

Estreia: 25 de Janeiro de 2015 (Festival de Sundance, EUA).
Onde Encontrar: Netflix.

 
Compartilhar
 
Notícias Relacionadas
 
Pablo Bazarello, crítico de cinema e cinéfilo apaixonado por qualquer vertente do cinema
 
One thought on “Cinema em Casa – Parte 11
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*



Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Animação Batman Ben Affleck Bradley Cooper Capitão América Charlize Theron Chris Hemsworth CHRISTIAN BALE Christopher Nolan Cinema Francês Cinema Nacional Coletiva de Imprensa Colin Farrell DC Comics Demolidor disney Festival do Rio 2012 Festival do Rio 2013 Festival do Rio 2014 Festival do Rio 2015 Frank Miller Game of Thrones homem aranha Homem de Ferro Hulk Jennifer Lawrence Jessica Chastain Kristen Stewart Liga da Justiça marvel Michael Fassbender mulher maravilha Netflix oscar Os Vingadores pré-estreia Robert Downey Jr. Rodrigo Santoro Samuel L. Jackson star wars steven spielberg Superman Thor Tom Cruise X-Men